Demonstrando graça

“Quando a tragédia acontece ou fere, há oportunidades para demonstrar graça ou exigir vingança”, observou o enlutado. “Escolhi demonstrar graça.” A esposa do pastor Erik Fitzgerald morreu num acidente de carro causado por um bombeiro exausto que dormiu enquanto dirigia para casa, e os promotores queriam saber se ele pediria a pena máxima. O pastor escolheu praticar o perdão que pregava e surpreendentemente esses dois acabaram se tornando amigos.
O pastor Fitzgerald vivia pela graça que recebera de Deus, que perdoara todos os seus pecados. Com sua atitude, o pastor ressoou as palavras de Miqueias, que louvou a Deus por perdoar o pecado e nos perdoar quando cometemos erros (Miqueias 7:18). O profeta usa uma linguagem visual para maravilhosamente mostrar-nos até onde Deus vai para perdoar o Seu povo, dizendo que Deus pisará sobre nossas maldades e lançará os nossos erros no mar profundo (v.19). O bombeiro recebeu a dádiva da liberdade naquele dia, o que o aproximou de Deus. Seja qual for a dificuldade que enfrentamos, sabemos que Deus nos alcança com braços abertos e amorosos que nos acolhem em Seu abraço seguro. Ele tem prazer em demonstrar amor (v.18). Ao recebermos o Seu amor e graça, Ele nos concede força para perdoarmos os que nos ferem – até mesmo como esse pastor foi capaz de perdoar. Amy Pye - Pão Diário

Sem filas

Às vezes, quando Max, meu cão labrador, quer atenção, ele pega algo meu e desfila na minha frente. Certa manhã, enquanto eu escrevia à minha mesa com as costas viradas, Max pegou minha carteira e saiu correndo. Mas, percebendo que eu não o tinha visto, ele voltou e me cutucou com o nariz com a carteira na boca, olhos brilhando, rabo abanando, provocando-me para brincar.
As artimanhas dele me fizeram rir, mas também me lembraram de minhas limitações em estar atento aos outros. Quantas vezes desejo investir tempo com a família ou amigos, mas outras coisas ocupam o meu tempo e mente; e antes que eu perceba, o dia se esvai e o amor fica de lado.
Reconforta saber que nosso Pai celestial é tão grande a ponto de atender cada um de nós da maneira mais íntima, até mesmo sustentar cada respiração em nossos pulmões enquanto vivermos. Ele promete ao Seu povo: “Serei o seu Deus por toda a sua vida, até que seus cabelos fiquem brancos. Eu os criei e cuidarei de vocês, eu os carregarei e os salvarei” (Isaías 46:4).
Deus sempre tem tempo para nós. Ele compreende todos os detalhes de nossas circunstâncias difíceis, não importa o quão complexas — e está sempre presente quando o invocamos em oração. Nós nunca precisamos esperar em fila pelo amor ilimitado de nosso Salvador. James Banks - Pão Diário

Esperando com a tartaruga


Doe 1 euro clicando no botão amarelo na coluna ao lado. Deus abençoe!

Outono após outono, quando a tartaruga pintada sente o inverno chegando, ela mergulha no fundo do lago e enterra-se no lodo e lama. Ela entra na sua concha e permanece imóvel: o ritmo cardíaco diminui e quase para. Sua temperatura corporal cai, ficando próxima a zero. Ela hiberna e espera. Permanece enterrada por seis meses, e seu corpo libera o cálcio de seus ossos em sua corrente sanguínea, de modo que ela lentamente começa a perder sua forma. Mas, com o descongelamento da lagoa, ela flutuará e voltará a respirar forte novamente. Seus ossos se reconstituirão, e ela sentirá o calor do Sol em sua concha.
Penso na tartaruga pintada ao ler a descrição do salmista de esperar por Deus. Davi está em um “poço viscoso” de “lama e lodo”, mas Deus o ouve (Salmo 40:2). Deus o levanta e lhe dá um lugar sólido para firmar-se. Deus é “…meu auxílio e minha salvação…”, ele canta (v.17).
Talvez pareça como se você estivesse esperando eternamente que algo viesse a mudar —uma nova direção em sua carreira, um relacionamento a ser restaurado, ter força de vontade de quebrar um mau hábito ou para a libertação de uma situação difícil. A tartaruga pintada e o salmista estão aqui para nos lembrar de confiar em Deus: o Senhor nos ouve e nos libertará. Amy Peterson - Pão Diário

O maior mistério

Antes de crer em Jesus, ouvi o Evangelho, mas lutei com a identidade de Cristo. Como Ele poderia oferecer perdão por meus pecados quando a Bíblia diz que somente Deus pode perdoá-los? Descobri que não estava sozinha em meus questionamentos depois de ler o livro de J. I. Packer Conhecimento de Deus. Packer sugere que, para muitos incrédulos, “a afirmação cristã realmente surpreendente é que Jesus de Nazaré foi Deus feito homem… tão verdadeira e plenamente divino como o fato de Ele ser humano”. Portanto, essa verdade torna a salvação possível.
Quando o apóstolo Paulo se refere a Cristo como “a imagem do Deus invisível”, ele está dizendo que Jesus é completa e perfeitamente Deus — Criador e Sustentador de todas as coisas no Céu e na Terra — mas também totalmente humano (Colossenses 1:15-17). Devido a essa verdade, podemos estar confiantes de que, através da morte e ressurreição de Cristo, Ele não apenas carregou as consequências de nossos pecados, mas também redimiu a nossa natureza humana, para que nós — e toda a criação — pudéssemos nos reconciliar com Deus (vv.20-22). Em um incrível ato inicial de amor, Deus, o Pai, revela-se nas Escrituras e por meio delas pelo poder de Deus, do Espírito Santo e por intermédio da vida de Jesus, o Deus Filho. Aqueles que creem em Jesus são salvos porque Ele é Emanuel — Deus conosco. Aleluia! Xochitl Dixon - Pão Diário

Aonde você está indo?

Na Tailândia, a equipe de futebol juvenil Javalis Selvagens decidiu explorar uma caverna juntos. Uma hora depois, descobriram que a entrada da caverna inundara. A água os empurrou dia após dia até eles ficaram presos a mais de quatro quilômetros da entrada. Quando foram resgatados duas semanas depois, muitos questionaram como eles se afastaram tanto. Resposta: um passo de cada vez.
Natã confrontou Davi por matar Urias, seu soldado leal. Como o homem segundo o coração de Deus se tornou culpado de assassinato (1 Samuel 13:14)? Um passo de cada vez. Davi não passou do zero ao assassinato numa única tarde. Ele se preparou para isso, com o passar do tempo, quando uma má decisão se misturou a outras. Começou com um segundo olhar que se transformou num olhar lascivo. Ele abusou de seu poder real mandando buscar Bate-Seba, depois tentou encobrir sua gravidez chamando seu marido de volta para casa. Quando Urias se recusou a visitar sua esposa enquanto seus companheiros lutavam, Davi decidiu pela morte dele.
Podemos não ser culpados de assassinato ou presos numa caverna por própria culpa, porém nos movemos ou em direção a Jesus ou aos problemas. Os grandes problemas não se desenvolvem da noite para o dia; surgem gradualmente, um passo de cada vez. Mike Wittmer - Pão Diário